Setembro Amarelo – Crises que vêm e vão

O dia a dia no mundo corporativo não é nada fácil. Com tantos projetos, reuniões, relatórios, e muitas outras tarefas, é comum chegarmos ao final do dia cansados para, no dia seguinte, repetir todo esse processo.

Além disso, grande parte das empresas possuem um ambiente competitivo que não admite fraquezas, principalmente por parte dos empresários e empresárias que são vistos como exemplos e devem sempre serem fortes e autossuficientes, mas não é sempre assim, e tudo bem. Todas as pessoas tem dias bons e ruins, essa crise financeira em decorrência da epidemia de Covid-19 não é a primeira e consequentemente não será a última, por isso o mais importante é cuidar da sua saúde.

Segundo levantamento do Ministério da Saúde, a cada 45 minutos, uma pessoa tira a própria vida no Brasil, sendo esta a quarta principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. No mundo os números são ainda maiores, com um suicídio a cada 40 segundos. Por isso é tão importante discutir sobre o assunto, e isso pode ser feito no ambiente corporativo também.

É importante que a empresa faça um trabalho de conscientização perante toda a organização para que os funcionários aprendam a respeitar e ajudar as pessoas que eventualmente estejam passando por um momento desse. O papel primordial da empresa é apoiar, não é recriminar, julgar ou tentar encontrar causas ou motivos para as pessoas que estão adoecidas mentalmente. Qualquer pessoa, por mais forte e resiliente que seja, está sujeita a vivenciar algum tipo de adversidade na vida que pode desencadear transtornos mentais e por isso, não podemos ter uma visão preconceituosa dentro das empresas.

Em segundo lugar, a empresa precisa dar um espaço para que o trabalhador, que não está se sentindo bem ou que está se sentindo comprometido nas suas faculdades mentais de alguma forma, tenha amparo e assistência médica especializada.

Essas práticas são muito fáceis de serem implementadas e trazem um resultado muito positivo. As empresas que fazem esse trabalho de discussão, desmitificação e criam um canal de atendimento e encaminhamento, geram um ambiente de trabalho mais saudável e são feitos verdadeiros milagres na prevenção do suicídio.

O auxílio também pode vir de desconhecidos, através de ligações que podem ser feitas para o telefone 188, do CVV – Centro de Valorização da Vida, que presta apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo de forma voluntária todas as pessoas que querem e precisam conversar. Nas ligações, a pessoa não precisa se identificar e o atendimento pode ser feito também por e-mail e chat disponível no site https://www.cvv.org.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s