Comunicação escrita: redação corporativa, redação publicitária e copywriting

A comunicação escrita é essencial em todos os ambientes, sejam eles corporativos ou pessoais, você precisa da escrita para se expressar e se fazer entender no seu dia a dia.

Desenvolver uma boa escrita demonstra habilidades de comunicação e alta capacidade cognitiva, além de ótimo nível cultural, raciocínio bem estruturado e tantas outras variáveis que são muito importantes no contexto profissional. E entre as formas de comunicação escrita, temos a redação corporativa, redação publicitária e o Copywriting.

Redação corporativa
A redação corporativa busca adequar a linguagem para o meio corporativo. Os textos contêm propósito e devem fornecer informações relevantes, ajudando o interlocutor a saber ou fazer algo. Esta escrita deve ser substancial, clara, correta e de fácil leitura. Geralmente, divide-se em quatro tipos: instrutiva, persuasiva, informativa e comercial.

Redação publicitária
É chamada de redação publicitária a técnica que conceitua campanhas de divulgação, um esforço que abrange todo o processo criativo, do início ao seu fim. Apesar do nome, a redação publicitária não consiste apenas na produção de textos e abrange todo o processo criativo essencial para as atividades de comunicação.

Dessa forma, o redator publicitário atua desde a criação do conceito de uma ação de marketing até o fechamento da campanha de divulgação. Um trabalho essencial para qualquer mecanismo de propaganda utilizada por uma empresa.

Copywriting
Copywriting é uma estratégia de produção de conteúdo focada em convencer o leitor a realizar uma ação específica. O copywriter deve escrever o “copy” (texto) pensando em seu caráter persuasivo, utilizando gatilhos para despertar interesse no leitor, com objetivo de gerar conversões e vendas.

Mas engana-se quem pensa que esse conceito é uma novidade. A palavra copy foi definida pela primeira vez em 1828 por Noah Webster e, ao contrário da sua transposição literal, “cópia”, o termo remetia a “algo original que deve ser imitado na escrita e na impressão”.

Essa definição caiu em desuso na literatura, mas permaneceu entre jornalistas e impressores que, em meados de 1870, passaram a definir o copywriter como o profissional que escreve anúncios, para diferenciar essa atividade do tradicional redator de notícias.

O tipo de comunicação adotada por uma marca ou empresa faz toda a diferença na imagem que essa companhia quer transmitir para seu público, uma empresa mais jovem e moderna pede uma comunicação menos formal, leve e mais descontraída, já uma empresa que quer transmitir uma imagem mais séria, deve optar por uma linguagem mais formal, conservadora e direta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s