Como aplicar o EcoBranding na minha empresa?

De acordo com o Green is The New Black da Nielsen (2019), cerca de 32% dos brasileiros já pensam em questões relacionados ao meio ambiente na hora de consumir produtos.


Como a empresa pode pôr em prática princípios da Ecobranding?
Existem algumas técnicas e estratégias que são estudadas e postas em prática, com o intuito de adequar a empresa como Ecobranding. Ações como usar menos plástico, menos tinta, não fazer testes em animais, reutilizar recursos, embalagens recicláveis ou biodegradáveis, substituir matérias-primas (plástico, substância animal) por outras que sejam mais corretas, são alguns dos exemplos para implementar nas empresas. Outro modelo de mudança seria espalhar lixeiras para orgânicos e recicláveis pela empresa, tendo a própria distribuição para cooperativas que trabalhem com isso.


Entrando no setor de publicidade agora, o visual (logo, slogan, paleta de cores), tem muita influência também. O que atrairá o consumidor? Uma logo carregada, com muitos elementos, ou uma mais clean?
Cores como o verde, bege, marrom claro, são utilizadas para chamar a atenção e passar a mensagem de “somos green”, mas logos de empresas mais consolidadas e com paletas já famosas não poderiam mudar drasticamente assim, é por isso, que fazem uma releitura de maneira mais eco.
Um exemplo de logo modificada com a pegada de Ecobranding é essa do McDonald’s. Ao invés de usar tinta em toda a letra M, seria apenas contornada em linhas, o que gastaria menos tinta para as produções e consequentemente, diminuiria as despesas.


A performance econômica entra aqui, pois, é um dos três pilares para uma marca ser considerada ecobranding. Utilizando menos tinta, como citado anteriormente, a empresa não precisará consumir tantos cartuchos, o que diminuirá a demanda das empresas, que utilizam de plástico na produção dos recipientes dos produtos.
Mesmo que pareça uma mudança pequena, pensando em larga escala, em cadeias de produção, fábricas que funcionam 24 horas produzindo, é uma grande mudança sim. Menos tinta, menos plástico, menos água sendo desperdiçada.


Procure todas essas informações antes de consumir qualquer produto, muitas marcas acabam usando do discurso de “ecologicamente correta”, mas no fundo não movem uma unha para ajudar o planeta Terra.

7 dicas de como gravar vídeos caseiros para iniciantes

Mesmo antes da pandemia as vendas online já eram febres, mas depois de todo esse tempo confinados em casa, a internet proporcionou inúmeros benefícios para as vendas digitais.


Para você que deseja começar seu negócio e não sabe como, vem com a Marcas BR que a gente explica.


1) Planeje o seu conteúdo. Pense em que mensagem deseja passar para os internautas. Use rascunhos, anote as ideias e mão na massa.


2) Os equipamentos não precisam ser de última geração, mas claro que câmeras melhores darão outro resultado para as filmagens. Invista em tripés para celulares, eles darão mais controle na hora de tirar as fotos ou gravar.


3) Iluminação. Muitos empreendedores não possuem muita grana para saírem gastando logo no início, por isso use cômodos iluminados, a melhor luz é a natural do dia. As ring lights também são boas opções, além de servirem como suporte para o celular, irão iluminar o ambiente.


4) Enquadramento. Se atente ao ângulo do celular. Às vezes você pode pensar que está arrasando e quando vê o vídeo, percebe que tudo falhou.


5) Cenário. Você não irá gravar com roupas penduras ao fundo, né? Prepare um lugar com o seu estilo, use móveis, decore a parede, mas deixe de uma maneira bonita esteticamente.


6) Na hora de gravar o conteúdo é importante não ter nenhuma distração externa. Uma dica é desligar o wifi do celular ou ativar o modo avião. Caso você divida a casa, peça a compreensão do pessoal para não fazerem barulho durante aquele período.


7) Por último, mas não menos importante, a edição. Existem ótimos aplicativos gratuitos para a edição de vídeos e fotos. Procure dicas na internet e com outros empreendedores que já estão na área digital a mais tempo, isso pode te ajudar.

Essas foram algumas dicas básicas para quem deseja começar, mas não se esqueça: quem não tenta não sai do lugar.

3 passos para gerenciar metas e resultados.

Já pensou como a vida seria sem objetivos? Pois é, com a sua empresa pode acontecer a mesma coisa.
Planejar estratégias é vital para a saúde dos negócios a médio e longo prazo, enquanto metas geram os ganhos graduais ao longo deste processo. Então, neste post vamos te ajudar a descobrir os 3 passos para gerenciar metas e resultados que podem guiar a sua equipe:

PLANEJAMENTO: Ter controle sobre investimentos em mão de obra, verba e tempo, ajuda a identificar melhores técnicas de motivação dos colaboradores, o que influencia diretamente nos resultados.
Uma delas é o planejamento “SMART”, muito conhecido por classificar as metas em específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e ou com prazo bem definido.
Outra técnica envolve a metodologia “5W2H”, onde será possível que todos entendam sobre os objetivos específicos, a importância do comprometimento, os locais das ações, quais os membros da equipe, os prazos de entregas, que ferramentas utilizar e o orçamento previsto.

IMPLEMENTAÇÃO: A boa comunicação interna evita dúvidas ao longo do percurso e atrasos por informações desencontradas, aumentando assim, o engajamento com cada papel a seguir, prazos e responsabilidades.
Nesta etapa, é indicado incluir campanhas de recompensas como incentivo ao comprometimento e uma “gestão à vista”, que evidencie o ganho coletivo e não apenas o resultado em si, onde todos tenham acesso ao desempenho diário/mensal.

MONITORAMENTO: Eventuais falhas no processo podem ser evitadas acompanhando o desempenho das ações, o que auxilia a prevenir perdas maiores.
Reuniões periódicas com espaço aos colaboradores para expressarem dificuldades, é a chave para uma reintegração de dados entre todos, de onde surgem feedbacks positivos e pontos a melhorar.
Quando se trata de pessoas, não há receita mágica para soluções, por isso, é necessário rever conceitos e reavaliar objetivos iniciais. Além de todo o suporte profissional que uma agência fornece, a empatia com sua equipe deve prevalecer em pequenas e grandes decisões!


Conte com a Marcas Brasil para planejar novos caminhos, o link está na bio. 😉