O que é UX Design?

blog-marcas-brasil-o-que-e-ux-design

Essa área não é nova, mas sua importância está aumentando muito com o surgimento de novas tecnologias. A área se preocupa com o ponto de contato de um produto ou serviço com as pessoas/clientes.

Continue reading →

Tabloide “Quinzena do Travesseiro” – Sinha Moça

blog-marcas-brasil-tabloide-quinzena-dos-travesseiros-sinha-moca

A Sinhá Moça está há mais de 28 anos no mercado da moda, possui mais de 10 lojas no interior de São Paulo. Possui um mix variado de produtos com mais de 15 mil itens entre cama, mesa, banho, decoração, utensílios domésticos, moda masculina, feminina e infantil.

Continue reading →

Por que minha empresa deve ter um site?

Marcas

O site é um cartão de visitas da sua empresa, onde seu cliente pode buscar todas as informações sobre a sua marca: produtos, endereço, diferenciais e no caso do e-commerce, efetuar uma compra. Por isso é imprescindível que ele seja funcional, prático e tenha um layout bonito e de acordo com a imagem da sua marca.

Com um site sua empresa pode ser vista por pessoas do mundo inteiro, 24 horas por dia. Confira algumas vantagens abaixo:

  • O Brasil tem 116 milhões de usuários na internet;
  • Adultos ficam mais de 15 horas por semana na internet;
  • 30% das compras online são fora do horário comercial;
  • Com o site, você fica online 24 horas por dia;
  • O Google é a ferramenta mais usada para encontrar uma empresa ou serviço;
  • Não ter um site é perder oportunidades e clientes.

Tenha um site e seja encontrado por seu público-alvo! Solicite um orçamento: orce@marcasbr.com | (19) 3462.2859 – 98381.1888

Site – Útil Utilidade Doméstica

blog-marcas-brasil-site-util

A Marcas Brasil Com & Mkt desenvolveu um site institucional moderno e funcional para a empresa.

Continue reading →

Importância da embalagem no PDV

blog-marcas-brasil-importancia-da-embalagem-no-pdv

A embalagem é tão importante quanto a marca quando o assunto é a satisfação com o produto. Isso é o que diz um estudo feito pela Packaging Matters em 2015, com mais de 2 mil pessoas nos Estados Unidos. Você já parou para pensar em todos os artifícios que a embalagem do produto pode oferecer para garantir a conversão no ponto de venda?

Segundo a pesquisa, 70% dos consumidores utilizam a embalagem para saber mais sobre a marca, 66% já experimentaram algo novo somente por causa dela, e 59% comparam as embalagens entre produtos concorrentes antes de decidir pela compra.

No Brasil, de acordo com a Associação Brasileira de Embalagens (ABRE), o índice de decisão no PDV chega a 85% – o maior em escala mundial.

O consumidor compra com os olhos. Em outras palavras, a maioria das decisões de consumo são feitas em loja, com base no que o cliente vê. Isso já não é novidade para quem estuda ou trabalha com trade marketing.

Mas por que as embalagens de produtos são tão importantes? E como influenciam no planejamento de trade marketing frente a um mercado diversificado e competitivo?

A INFLUÊNCIA DO TRADE MARKETING NAS EMBALAGENS

As compras são, muitas vezes, motivadas pelo desejo. Esse é um dos motivos pelos quais as embalagens são tão importantes. Elas são as meninas dos olhos do consumidor e reúnem funções que vão além da apresentação visual.

As embalagens divulgam, informam e protegem. Algumas têm funcionalidades específicas, como evitar vazamentos e quebras, ou manter itens frescos e bem conservados. No trade marketing, portanto, desempenham papel importantíssimo: o de converter vendas.

A EMBALAGEM DE ACORDO COM O PERFIL DO PÚBLICO

É claro que, para desempenhar o papel com maestria, as embalagens precisam conhecer seu público-alvo para saber como conversar com ele. Por que você acha que as crianças não estão nem aí quando passam pelo corredor dos produtos de limpeza, mas adoram quando encontram a área de guloseimas ou brinquedos?

Uma pesquisa rápida do Clube do Trade com algumas empresas adquiriu dados sobre o investimento anual com merchandising de três multinacionais. Uma delas, da área de cosméticos, investe cerca de R$ 20 milhões em material de PDV todos os anos. Outra, do ramo de bebidas não alcoólicas, tem gasto de aproximadamente R$ 1,5 milhão; enquanto um grupo que comercializa produtos alimentares dedica mais de R$ 150 mil do orçamento anual para este propósito.

Com investimentos tão altos, é preciso haver planejamento e controle sobre o merchandising visual aplicado no ponto de venda.  A comunicação com o consumidor também precisa ser eficaz. De nada adianta ganhar todos os prêmios publicitários do ano pelo trabalho criativo e não conquistar a atenção de quem realmente importa para converter desejo em vendas.

ADEQUAÇÃO AOS CANAIS DE VENDAS

Além de estar de acordo com o perfil do consumidor, as embalagens também precisam se adequar aos diferentes canais de venda. Dependendo de onde é disponibilizado, o produto pode adotar tamanhos e características distintos, que influenciam a exposição e convertem para mais ou para menos.

Um atacado, por exemplo, pode focar mais em ofertas e promoções, uma vez que o cliente está em busca do melhor custo-benefício para uma compra em quantidade mais elevada. Nesses casos, a embalagem pode ser mais simples, uma vez que a exigência é menor.

Agora, se considerarmos um ponto de venda mais elitizado, com público selecionado e no qual a apresentação do produto pesa mais do que o preço, a situação é outra. Esse consumidor busca atendimento personalizado e identificação com a marca. Ele não se importa em pagar mais por um item, desde que encontre o que procura.

Concorda que a embalagem, aqui, pode ser o ponto crucial para o fechamento de uma venda e consequente fidelização à marca?

CORES IMPORTAM, SIM

O aumento da taxa de conversão também pode estar relacionado às cores presentes nas embalagens de produtos. Neil Patel, um dos gurus do marketing na atualidade, afirma que a cor influencia na escolha por um produto específico em 85% dos casos.

INOVAÇÃO E CONVENIÊNCIA

Um relatório da World Packaging Organization (WPO), uma organização mundial que reúne associações de embalagens de mais de 50 países, afirma que o Brasil ocupa a 11ª posição quando o assunto é o consumo desses materiais.

Somente em 2010, a área movimentou mais de 780 bilhões de dólares. Os números comprovam a importância da embalagem em um mercado cada vez mais antenado e competidor.

Para designers e agências dedicados à elaboração de materiais desse tipo, a análise do que os principais concorrentes estão fazendo é ponto crucial. Estar a par sobre o que está sendo feito lá fora pode trazer uma visão geral sobre as preferências do público, as tendências de mercado e as possibilidades de inovação.

Adaptar-se ao novo é indispensável para qualquer empresa que deseja permanecer firme no varejo.

Fonte: Clube do Trade.